sábado, 11 de março de 2017

CPT RS tem novo endereço

Segue carta da Coordenação da CPT | RS informando a mudança de endereço.

Queridas Companheiras e Queridos Companheiros, nossa saudação!
Informamos que a Comissão Pastoral da Terra do Rio Grande do Sul - CPT | RS está em novo endereço.
Nossa secretaria estadual está agora localizada junto ao Convento dos Capuchinhos no Bairro Santo Antônio em Porto Alegre.

A correspondência, deve ser remetida para:
Rua Paulino Chaves, 291 Santo Antônio - Porto Alegre / RS - CEP 90640-200.
O contato à partir de agora deve ser feito com Frei Wilson Dallagnol (51) 9 9991 1668  e Maurício Queiroz (51) 9 9699 3640, membros da equipe de coordenação e pessoas referência da CPT- RS.
O telefone institucional permanece o mesmo (51) 3344 4415, bem como o e-mail: cptdors@gmail.com

Ainda estamos organizando o espaço da secretaria no novo endereço e cuidando de algumas questões técnicas, mas desde já fica o convite para nos visitarem.

Queremos registrar aqui nossa gratidão a Congregação dos Missionários da Sagrada Família sua gratuidade e generosidade em acolher por mais de vinte anos nossa secretaria estadual.
Também, registramos nossa alegria em poder contar com a fraternidade e solidariedade dos Capuchinhos em nos acolher.

Desde sua criação a CPT conta com a solidariedade de parcerias como essas que tem nos possibilitado ser presença profética e solidária junto aos povos da Terra do Rio Grande do Sul.

Nosso abraço e prece a todos e todas.
Caminhamos, juntos, por Terra, Vida e Dignidade.

Att.
COMISSÃO PASTORAL DA TERRA - CPT | RS
fone (51) 3344 4415
e-mail: cptdors@gmail.com
Rua Paulino Chaves, 291, Santo Antônio - Porto Alegre / RS - CEP 90640-200

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Campanha da Fraternidade de 2017 trata do cuidado dos biomas brasileiros

A Campanha da Fraternidade de 2017 aborda o tema: “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida”, tendo como lema “Cultivar e guardar a Criação”.



A Campanha da Fraternidade é marcada pelo empenho de todos em favor da solidariedade e fraternidade, sempre abordando temas atuais, que a cada ano propõe uma transformação social e comunitária, seja ela em desafios sociais, econômicos, culturais e até mesmo religiosos, onde toda a população envolvida na Campanha da Fraternidade é convidada a ver, julgar e agir.
A Campanha da Fraternidade sempre começa na quarta-feira de cinzas e acontece durante o ano todo, mas se desenvolve com mais empenho durante o tempo da Quaresma. É verdade que muitas pessoas acham que ela termina depois da Páscoa, mas não, como dissemos, ela dura até o fim do ano, junto com o Ano Litúrgico, onde são desenvolvidas diversas atividades pastorais. Em 2017, o desafio é aprofundar o tema da Criação, despertando para o cuidado dos biomas brasileiros. É, pois, a partir de cada bioma que podemos cultivar e guardar a Criação de Deus.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

ORAÇÃO DA 40ª ROMARIA DA TERRA

Deus Pai, / criador de todos os bens da natureza, / da Mãe Terra; 
cremos que a terra é lugar e fonte de vida; / cremos na terra da libertação, / da fartura e da abundância, / da partilha, da igualdade e da justiça. / Estamos vivendo a 40ª Romaria da Terra. / Com alegria, te rendemos graças / porque criastes a terra, como mãe, / lugar de morar e viver, / plantar, colher, amar...
Ó Pai, queremos elevar até vós / o clamor de tantos Sem Terra, / indígenas e quilombolas, / jovens e mulheres, / agricultores e ecologistas... / que gritam por dignidade, / justiça e direitos.
Ó Deus da vida, / nestes quarenta anos de Romarias da Terra, / no Rio Grande do Sul, / tivemos muitas conquistas / em favor da vida e dos direitos do Povo. / Queremos Te agradecer / por tantos irmãos e irmãs / que resistiram na luta pela terra e na terra, / fazendo da terra lugar de trabalho e resistência. 
Ó Deus da vida e Senhor da história, / o sonho de Teu Povo / é que a terra seja partilhada / e repartida entre todos. / Estamos renovando, hoje, / nosso propósito de continuar lutando / por uma “terra sem males” / e por um mundo mais justo e fraterno. 
Senhor, que a 40ª Romaria da Terra / nos conscientize a cuidar da terra e da água, / como bens preciosos; que os Santos Mártires da Terra, / especialmente Sepé Tiaraju e Rose, / intercedam por nós / e nos ajudem a alimentar nossa utopia / e nossa sonho da Reforma Agrária. 
Ó Deus da vida e Senhor do universo, / continuamos acreditando e lutando / pela “Terra de Deus como terra de irmãos”!
Amém! Axé! Awere! Aleluia!

Romaria da Terra

Vem aí a 40ª Romaria da Terra do Rio Grande do SuL

No dia 28 de fevereiro de 2017, a Fazenda Anonni – primeira ocupação brasileira de famílias organizadas dentro do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, receberá milhares de romeiros para a 40ª Romaria da Terra do Rio Grande do Sul, na Paróquia Santo Antão em Pontão na Área Pastoral de Sarandi na Arquidiocese de Passo Fundo A edição comemorativa do evento, que acontece sempre na terça-feira de Carnaval por ocasião do aniversário de morte de Sepé Tiaraju, será norteada pelo tema “Romaria da Terra: 40 anos de luta e memória das conquistas” e pelo lema “Terra de Deus, terra de irmãos”.

O evento está sendo organizado desde o mês de maio por representantes da Comissão Pastoral da Terra do Rio Grande do Sul (CPT-RS), da CNBB Regional Sul III, da Arquidiocese de Passo Fundo e do MST que, em reuniões ampliadas, debatem sobre a atual situação agrária do país e, ainda, planejam os momentos que farão parte do encontro e definem as equipes de serviço.

Acampamento da Juventude
Jovens de todo do estado e de várias regiões do país participam do Acampamento da Juventude que, desde 2005, faz parte da Romaria e busca debater, refletir e celebrar o tema proposto pelo evento a partir de suas vivências e anseios. O Acampamento, espaço sócio-político-formador que surgiu por iniciativa da própria juventude, acontece, neste ano, nos dias 26 e 27, na área 01 da Fazenda e vai refletir o tema “Juventude construindo projeto popular” e o lema “Prefiro morrer na luta do que morrer de fome” – em memória à Roseli Nunes, militante da luta pela terra morta em um protesto, em 1987 -. Os jovens serão envolvidos em diferentes plenárias, falas e exposições, além de oficinas práticas. Também, participarão, ainda, de uma noite cultural e da Celebração dos Mártires, ponto alto dos momentos de espiritualidade, no qual fazem memória aos irmãos e irmãs que tombaram lutando por justiça, direitos, igualdade, terra, pão, vida em abundância.

Programação
A programação da Romaria será composta por diferentes momentos de debates, integração e espiritualidade, pautando sempre questões ligadas à terra, valorizando de forma especial os pequenos produtores, a agroecologia, o cuidado com a água e com o meio ambiente e a agricultura familiar através da Feira da Reforma Agrária.

26 e 27 de fevereiro: Acampamento da Juventude da Romaria da Terra

28 de fevereiro: Romaria da Terra
7h: Acolhida
9h: Início da caminhada – celebração
12h: Almoço Partilhado
15h30: Mística de Envio dos romeiros

Local:
Assentamento Nossa Senhora Aparecida – área 9 – Fazenda Annoni – RS 324, KM 174 – Pontão – RS

Sammara Garbelotto\ Vanessa Lazzaretti\Fernando Luiz Concatto | PASCOM
Assessoria de Comunicação da Arquidiocese de Passo Fundo

Notícia extraída do site da CNBB Sul 3 (09/01/2017)

Palavra do Arcebispo de Passo Fundo

BEM VINDOS E BEM VINDAS À 40ª ROMARIA DA TERRA
Dom Rodolfo Luís Weber - Arcebispo de Passo Fundo

A Arquidiocese de Passo Fundo acolhe calorosamente todos os romeiros e romeiras para a 40ª Romaria da Terra. A presença de vocês será uma alegria e uma bênção para nós. Muitas pessoas estão envolvidas no processo preparatório para que os objetivos da romaria sejam alcançados e todos se sintam bem.
São quarenta anos de romarias da terra. Já é um longo caminho percorrido. É necessário olhar para trás com um olhar de gratidão para ver o que está germinando, crescendo e também para colher os frutos. Mostrar, visibilizar esta caminhada é importante para toda a sociedade. Quarenta anos de romarias é também uma provocação para olhar criticamente o caminho percorrido. Alegrar-se com os acertos, festejar as vitórias e assumir a responsabilidade dos erros. Uma justa avaliação permite projetar o futuro.
 A romaria como tal é expressão de uma realidade mais ampla, a questão da terra. Toda análise verdadeira do desenvolvimento histórico do mundo destacará a relevância da destinação da terra e seu uso. Visões diferentes de contrapõem, em muitas ocasiões, de forma conflitiva, até violenta. A Doutrina Social da Igreja Católica relaciona diretamente o bem comum com a destinação universal dos bens. “Deus deu a terra a todo gênero humano, para que ela sustente todos os seus membros sem excluir nem privilegiar ninguém. Está aqui a raiz do destino universal dos bens da terra” (nº 171). 
O lema “Terra de Deus, Terra de Irmãos” será um norte. A terra foi dada a todas as criaturas como um dom, um presente para o seu sustento e a geração da vida. Ninguém de nós é capaz de criar do nada um palmo de terra, mas somos capazes para cuidar, plantar e usar a terra. Se pensarmos bem, só conseguimos usar a terra porque existem todas as condições para fazermos isto: o solo, a luz, o calor, a água, as sementes. A nossa parte é corrigir o solo, plantar na época certa, escolher as melhores sementes e fazer as colheitas. Com São Francisco rezamos como ele rezou no seu “Cântico às Criaturas”: “Louvado sejas meu Senhor, por nossa irmã e mãe terra que nos sustenta e governa e produz frutos diversos e coloridas flores e ervas”.
Invocamos as bênçãos de Deus para que ele nos guie e ilumine no processo preparatório da 40ª Romaria da Terra, mas particularmente na sua realização. Que os nossos sentimentos e pensamentos, palavras e ações sejam reflexo da sua vontade e de seu projeto de vida sobre a destinação da terra e seu uso.
Também pedimos a intercessão, da Mãe de Deus e nossa mãe, Nossa Senhora Aparecida, padroeira da Arquidiocese de Passo Fundo, que nos ajude a compreender a vontade de seu Filho Jesus, nosso Senhor e libertador, para fazermos tudo o que Ele nos disser.

40 Anos de Romarias da Terra no RS: Anonni, símbolo de uma conquista

Prezados/as romeiros/as da terra!
É a 40ª vez que deixamos nossos lares, nossas comunidades, nosso chão para partir em Romaria. É o santuário da terra que nos atrai. É Deus Pai Criador que nos envia e nos convoca. Ele deseja que os pequenos e humildes se unam numa só causa e num só caminhar em prol da justiça. 
São 40 anos de Romarias da Terra. Alcançamos a plena maturidade. Somente o que está próximo e íntimo do Projeto de Deus e da vida do seu Povo é que tem vida longa. Depois de 40 anos, continuamos sendo um ponto de união e celebração dos povos da terra rio-grandense. 
Os motivos que dão vida longa à Romaria da Terra: Estar no Plano do Deus libertador; seguir a inspiração divina e a sensibilidade de seu Povo; unir fé militante e causa social; inspirar-se na força do Espírito Santo transformador; trabalhar e refletir as causas pertinentes do Povo de Deus; acreditar firmemente na juventude; resgatar valores e culturas autóctones; acreditar e construir um projeto que seja bom para todos os filhos de Deus; ser coerente com as necessidades do povo da terra e o trabalho da CPT; ter a sensibilidade solidária com os simples e oprimidos do campo e com suas causas; somos parte integrante das lutas sociais e populares.
Vamos voltar à Fazenda Anonni. Ali está um símbolo da luta, da organização e da fé de um Povo que não se intimida diante dos poderes deste mundo. Ali perto está também o símbolo da Encruzilhada Natalino. Ali estão os assentamentos da Reforma Agrária. Ali estão comunidades, cooperativas, produção agroecológica, organização, administrações populares e participativas...
A 40ª Romaria da Terra é um acontecimento alternativo ao Carnaval. Temos muito a ver, ouvir, conhecer, apalpar, celebrar, comemorar... É hora de reinventar o caminho. 
Venha romeiro e romeira da terra! O santuário da terra é a FAZENDA ANONNI, aliás, foi! Agora é o ASSENTAMENTO FAZENDA ANONNI. 
VIVA A 40ª ROMARIA DA TERRA! 
VIVA O ROMEIRO E A ROMEIRA DA TERRA!

Clique na imagem para ampliar o cartaz.